[Fiz a Travessia] Deixei a área de TI para eternizar momentos importantes

Foto: divulgação (http://tainanbasile.com)

Foto: divulgação (http://tainanbasile.com)

A entrevistada de hoje é a Tainan Basile, na série “Fiz a Travessia”, um projeto para inspirar e incentivar pessoas a fazerem uma transição para serem mais felizes, satisfeitas e realizadas no trabalho e na vida.

Nome: Tainan Basile
Idade: 33
Antes fazia: Coordenadora da área de TI
Hoje faz: Fotógrafa de gestantes, newborns e bebês de até 1 ano


1. Por que você faz o que você faz hoje? 

Trabalho com fotografia até hoje porque me sinto realizada e feliz. Trabalhar com fotografia foi realizar um sonho que estava adormecido, ou melhor, que de forma consciente nem sabia que era um sonho. A fotografia era algo que eu sempre gostei, mas fazia parte da minha vida apenas como lazer, nunca imaginei em transformar em profissão...


2. Por que você decidiu sair da onde estava?

Eu decidi buscar outro caminho pois eu não estava me sentindo feliz. Eu gostava muito do que eu fazia, mas toda manhã eu pensava: tenho que ir hoje?? Eu estava cansada há um bom tempo, mas era um cansaço que não passava. E comecei a questionar se deveríamos viver daquela forma para o resto da vida. E percebi que não era saudável, que alguma coisa precisava mudar.


3. Como fez essa mudança?

Enquanto eu trabalhava iniciei um curso profissionalizante de fotografia, queria um curso onde eu pudesse aprender tudo o que envolvia a fotografia, onde eu pudesse adquirir conhecimento "de cabo a rabo". Foram pouco mais de 6 meses de curso, e eu fazia depois do expediente. Alguns meses terminado o curso resolvi abrir meu estúdio e trabalhar com fotografia.


4. Quais foram os maiores desafios que passou para fazer essa transição?

Um dos grandes desafios de entrar neste mercado é adquirir experiência. Para isso, fiz muitos trabalhos gratuitos, participava de vários eventos, levava a câmera para todos os lugares que eu ia para poder praticar. E aos poucos fui construindo o meu portfólio e conseguindo meus primeiros clientes.


5. Como ficou a questão de grana em meio a incerteza? 

A questão da grana foi outro grande desafio. No primeiro ano foi basicamente de investimento. Saí de um cargo e salários bons para apenas investir em conhecimento, em estúdio, em materiais, etc. Então não reclamo nunca da área e do que eu fazia, foi justamente por ter trabalhado tantos anos com TI e ter investido que tive a oportunidade de fazer esta tentativa de mudança de carreira - e que deu certo :)


6. Qual problema (do mundo) você está ajudando a resolver através do seu trabalho?


Não sei se posso dizer que eu estou ajudando a resolver um problema do mundo com o meu trabalho, pois ele é considerado algo supérfluo, mas eu acho que de certa forma dou a chance das pessoas resgatarem momentos únicos de suas vidas, momentos que muitas vezes não damos valor, e que lá na frente certamente farão falta. 

 

7. Qual futuro você está ajudando a criar?

Espero que com o meu trabalho as pessoas possam valorizar as memórias, os momentos únicos, que normalmente passam num piscar de olhos. São momentos que não voltam, e que muitas vezes olhamos pra trás e nos arrependemos de não ter feito.  Eu mesma me arrependo de não ter tirado mais fotos com minha mãe ou meu pai, hoje eles não estão mais aqui, mas gostaria de ter um pouco mais de recordação deles junto comigo. 


8. Que dica(s) você daria para quem quer ter um Trabalho com Significado?

É preciso muita dedicação e muita determinação. Ter apoio é sempre muito bom, eu tive  e me ajudou muito. Muitas pessoas vão te chamar de louco, pode ser que dê certo, pode ser que não, mas acho que se é algo que nos motiva e nos fará felizes é preciso pelo menos tentar! Se não der certo, plano B!

Se você quer fazer a sua transição para um Trabalho com Significado, faça o Programa Travessia.

ESSA HISTÓRIA FOI ÚTIL PARA VOCÊ?

Se sim, leia outras histórias de transição. 

Se você gostou do texto, clique no ❤ aí embaixo. Fazendo isso, você ajuda essa história a ser encontrada por mais pessoas.