Travessia: perguntas e respostas sobre o curso

No próximo dia 12 de setembro, inicio mais uma turma do Travessia, um curso voltado para pessoas que buscam realização profissional e impacto positivo no mundo por meio do trabalho. Neste post, esclareço alguns pontos sobre o programa e suas possibilidades.

Para se inscrever, clique aqui

Qual é o foco do curso?

O foco é alinhar o que o participante gosta de fazer com o que o mundo precisa - resolver problemas, fazendo o que gosta.  Após esse alinhamento é feito um plano para conseguir, na prática, realizar isso.

- Para participar, preciso saber exatamente o trabalho que quero desenvolver?

Não. Saber que existe um incômodo já é suficiente. O intuito do Travessia é ajudar a esclarecer e organizar os pensamentos e estruturar um caminho de ação. Sua metodologia é feita em etapas justamente para que, ao fim dos 12 encontros, o participante tenha construído seu plano de carreira. As três etapas são: um mergulho na própria história; projeção do futuro desejável e planejamento de transição. 

Na primeira etapa, é feito uma busca, através de um resgate biográfico, pelos talentos, paixões e valores afim de entender quais recursos internos gostaria de colocar disponível para o mundo. 

A segunda etapa tem o foco em sonhar o futuro desejável. Entenderemos as ambições do participante e o futuro que deseja deixar para as futuras gerações. 

A terceira etapa é a parte mais prática onde é feito uma análise dos possíveis caminhos a seguir. Depois é elaborado um plano com metas claras e formas de conquistá-las. 

- Qual é o diferencial do programa?

Trabalho com base na Antroposofia. Em comparação ao Ser.Vir, por exemplo, que tem como foco o autoconhecimento, o Travessia tem o mote na ação concreta, ainda que trabalhe muito a partir da biografia individual. Um dos diferenciais também é o olhar para a economia colaborativa e criativa, que tem como objetivo buscar formas não convencionais para resolver problemas reais. 

 

- Qual é o perfil dos participantes?

Já tive participantes de 18 a 65 anos. Não é voltado a nenhuma idade específica, mas feito para pessoas que buscam realização profissional e impacto positivo através do trabalho - seja pra quem nem começou a trabalhar ainda ou para quem está se aposentando e quer se reinventar.

São pessoas que na maioria dos casos buscam autonomia e liberdade. Elas geralmente querem sair das grandes corporações, seja para migrar para empresas menores ou empreender. Há também pessoas que já empreenderam e se vêem reféns do próprio negócio. Elas vêm das mais diversas áreas: comunicação, moda, direito, recursos humanos, psicologia. Estar num grupo multidisciplinar ajuda a aumentar os pontos de vista sobre o mesmo problema. 

 

- Em grupo ou individual - que é a melhor opção para o meu caso?

Os dois têm seus pontos fortes e específicos. Em grupo, há a possibilidade de trocas e aprendizados a partir da experiência alheia. Além de ser criada entre as pessoas do grupo uma rede de apoio para, inclusive, momentos posteriores ao curso. Sempre uso a imagem da equipe de corrida, com pessoas que se unem em torno de uma causa comum para trocarem motivação, experiências e apoio. Parece mais fácil correr em grupo, que sozinha, não?

Ao mesmo tempo, os encontros individuais permitem que o participante se aprofunde nas questões que são mais sensíveis a ele e pode fazer o programa no seu ritmo. É um processo mais personalizado.

A minha sugestão é o processo hibrido, de forma a seguir os encontros em grupo e acrescentar sessões individuais a partir da necessidade.  

 

- Como são os encontros em grupo?

Cada encontro é divididos em 3 grandes momentos. Primeiro: uma apresentação do tema do dia (exemplo: aprendendo a monetizar seu trabalho com significado). Segundo: exercício individual sobre o tema e divisão do grupo em duplas ou trios para a discussão. Terceiro: plenária para compartilhar os aprendizados. 

Saliento que não é terapia. É um processo de autoconhecimento e planejamento de carreira e estilo de vida. Aqui, não olhamos para o passado de forma a resolver seus problemas, mas para compreender e trabalhar o presente e o futuro. 

 

- Quero muito fazer mas não tenho condições de financeiras. TEm alguma forma de eu participar?

Sim! Que a forma de pagamento não seja um impeditivo. Se quiser fale comigo para facilitar as formas de pagamento. Também há a possibilidade de pensarmos numa troca. Mande um email para mim contando do seu caso e me faça uma proposta de permuta.

 

- É possível fazer reposição, caso eu não possa participar de algum encontro?

O conteúdo trabalhado é disponibilizado. A palestra inicial fica gravada e os materiais são oferecidos impressos ou online. A pessoa também pode fazer a reposição com um encontro individual (pago).

 

Inscreva-se!

 

Veja o depoimento de pessoas que participaram do programa e assista ao vídeo para conhecer um pouco mais. 

 

No próximo dia 31, ofereço o workshop Reset, uma vivência de 3h SOBRE TRANSIçÃO DE CARREIRA. Lá poderá entender como funciona a dinâmica do trabalho ALÉM DE SER uma ótima oportunidade para quem quer conhecer mais o Travessia ou não pode participar do curso inteiro.