trabalho com significado

Abuso de Poder Econômico

Imagem da Pexels.com

Imagem da Pexels.com

Senti-me abusada recentemente pelo Bradesco e essa situação está me servindo de muitos aprendizados. O banco fez a renovação de alguns títulos de capitalização de forma indevida sem a minha autorização, sem a minha assinatura. 

Um belo dia recebi uma ligação  da minha gerente do banco. Ela me avisou que os  meus títulos de capitalização venceram e me perguntou se eu queria renovar. Eu disse pra ela  me mandar o contrato que eu iria pensar a respeito. Depois me dei conta que além de querer usar aquele dinheiro para outra coisa, tinha caído numa furada quando aceitei esse investimento no passado e, portanto, não iria renovar. 

Quando cheguei na minha agência para avisar que eu não iria assinar o contrato, a minha gerente disse que ele já havia sido renovado. 

O meu primeiro sentimento foi de estranhamento. Ela disse que era fácil de refazer. Era só eu pedir o resgate via fone fácil já que tinha o direito de fazer o resgate antes de 60 dias de renovação sem cobrar taxas.

Foi aqui que começou o efeito "batata quente" que muitos clientes sofrem. Um departamento culpando o outro.

Pedi o resgate mas não foi possível, afinal foi renovado a pouquíssimo tempo e pediram que eu voltasse a falar com a gerente. Num telefonema com ela, fui informada que não estava nas sua mãos a resolução do problema e sim do departamento de capitalização. 

As palavras dela foram, literalmente, "vou ver se alguém aqui da agência conhece alguém lá do departamento para acelerar o processo, mas não garanto." 

Depois que eu insisti no fato de que eu não havia assinado nada e que eu tinha o direito de ter o meu dinheiro na conta imediatamente, ela pediu que eu escrevesse uma carta a próprio punho pedindo o resgate.

Mesmo achando um absurdo, preferi redigir a carta para receber a quantia logo. Entreguei para a gerente em mãos e depois de ler, sua reação para a frase "não assinei nenhum documento permitindo a renovação" foi "falando isso você me ferra. Só escreve que você não permitiu a renovação." 

Mesmo pasma que ela não admitiu o erro e muito menos se responsabilizou por ele, reescrevi a carta e coloquei o prazo do dia 31/10 para o dinheiro cair na minha conta. Achei que dei até um prazo bastante amigo, visto que nem era para o dinheiro ter saído da minha conta. Tinham 12 dias para resolver o absurdo. Mesmo assim, o meu dinheiro não me foi devolvido.

Resumindo, o drama começou no dia 17/09 quando o dinheiro foi retirado da  minha conta e até hoje não voltou o que é meu por direito. 

Fiquei bem calma e busquei tratar isso de forma civilizada com a gerente. Mas a cada ação irresponsável, eu me sentia mais abusada. Eu não aguentei mais ser tratada como tola. Os envolvidos estavam se colocando como se estivessem me fazendo um favor ao devolver o meu dinheiro mesmo sabendo que eu não tinha assinado nada autorizando a renovação. 

Recebi comentários de duas pessoas da agência que achei um tanto quanto agressivos:

"Mas você precisa desse dinheiro para  fazer qual tipo de pagamento?" - é meu dinheiro e quem decide o que vou fazer com ele sou eu. Não o banco.

"É caso de vida ou morte? Não tem como esperar voltar na sua conta? Já foi feito a solicitação no departamento de capitalização. Agora é aguardar até 15 dias." - quem decide para que e o nível de urgência do uso do meu dinheiro sou eu. Não o banco.   

"Você pode fazer um crédito pessoal e nós reembolsamos os juros pra você." - sempre foi contra meus princípios pegar dinheiro emprestado e não é agora, por erro do banco, que vou fazer isso. Quem decide o que eu vou fazer, ou não, sou eu. Não eles.

Eu estou com raiva e angustiada porque eu fui enganada em vários níveis, porém essa situação me trouxe muitos aprendizados:

Fui uma das centenas de milhares de pessoas que tercerizou a responsabilidade de onde investem seu dinheiro e fui vítima do modelo de remuneração e metas dos gerentes de banco, aplicadas e apoiadas pelos grandes dirigentes e acionistas desses mesmos bancos.

Caí na armadilha dos títulos de capitalização Pé Quente do Bradesco, uma forma civilizada de roubar dinheiro dos leigos.

Quando eu tinha 18 anos, recém chegada no Brasil, morando sozinha,  fui ao banco e pedi ajuda. Coloquei-me com toda a minha ingenuidade para a gerente. Queria começar a investir em algo e ter um retorno depois de vários anos. Sabe o que ela me apresentou? Pé Quente Bradesco. Só posso imaginar quantas pessoas e famílias são levadas a esse tipo de produto, com retornos muito abaixo do mercado, por profissionais inescrupulosos guiados por incentivos de seus chefes, para empurrar produtos ruins e que exploram os desinformados... Até quando isso ainda vai poder existir?

Aprendizado 

Estou revendo minhas escolhas e avaliando para quem peço ajuda. Quero pessoas próximas que desejam genuinamente estar a serviço, sem outras agendas e sem metas a cumprir. Quero conviver com pessoas mais verdadeiras e ser tratada menos como número. 

Passei a querer saber onde o banco investe meu dinheiro. Então estou pesquisando mais sobre formas de investimentos para escolher opções que além de me darem um retorno, podem usar o dinheiro para construir um mundo no qual eu julgo ser melhor. 

Muitas vezes acabamos como vítima de metas dos gerentes dos bancos e de outras corporações que não fazem isso por mal... "Só estão fazendo o seu trabalho". A consciência deles fica limpa, porque eles estão fazendo o que foi pedido pelo chefe, mas não levam em conta os absurdos aos quais se submetem. É isso que mais me indignou.  

Qual é o custo de atingir metas apenas pelo status e pelo dinheiro? Será que vale oferecer produtos ou serviços que, no fundo, não beneficiam nem o indivíduo nem a sociedade?

É ético tirar vantagem de indivíduos e extorquir a sociedade para se beneficiar? 

A mentalidade nesse tipo de ação é egoísmo. "Quem importa aqui sou eu. Você se vira. Não é problema meu."

A falta de responsabilidade no processo todo me mostrou o quanto eu valorizo quando as pessoas se colocam como responsáveis. A falta de empoderamento, a síndrome da "departamentalização" joga responsabilidade para o outro como batata quente. 

Qual é o mundo que vamos criar com esse tipo de atitude?

Quero fazer escolhas por mais cuidado, honestidade e transparência onde as ações das pessoas sejam muito mais do que relações comerciais.

A forma que o banco me impactou foi muito negativa.

Porém enxergo que há duas relações que quero tratar:

A minha relação institucional com o banco e a minha relação, de ser humano para ser humano, com as duas pessoas que intermediaram essa relação institucional.

Como separar isso?

Diante da situação que eu me encontro, gostaria de provocar atitudes e sentimentos positivos para que todos se beneficiassem. Qual é a ação que vocês fariam para que o sistema todo ganhasse?

Peço ajuda porque eu realmente não sei o que vai gerar mais impacto positivo. Como eu deveria proceder? Alguém também já passou por algo semelhante e resolveu sem apelar e ficar no mesmo nível dos ofensores?''

10 conselhos para uma pessoa insatisfeita com o trabalho

10 conselhos para uma pessoa insatifeita no trabalho lella sa.jpeg

Se a rotina não vai bem, segunda-feira é sempre um sofrimento, o cansaço não acaba nunca, algo precisa ser transformado. Abaixo, listo dez atitudes que podem ressignificar o dia a dia no trabalho e, assim, melhorar a qualidade de vida. 

1. Busque entender a sua insatisfação. Você se incomoda com o local, as pessoas, o propósito da organização ou com o que você faz? Busque observar o que é que tira a sua paz.

2. Mude algo em você! Isso certamente ajudará a mudar o todo. Entenda o que está no seu alcance para mudar. Veja o que pode fazer para conviver com pessoas de uma forma mais agradável, se for possível converse com seu chefe e peça para mudar aquilo que te incomoda.

3. Assuma algo que te dê prazer mesmo que não esteja no seu job description. Certamente você se sentirá mais energizado, para aguentar um pouco mais aquilo que não gosta.

4. Peça uma sessão de feedback. Assim entenderá mais sobre a sua performance e também poderá falar um pouco sobre aquilo que te deixa insatisfeito.

5. Seja protagonista e tome iniciativa. Nem sempre é possível ter espaço para mudar. Mas sempre há algo que você pode tomar as rédeas e fazer.

6. Se você realmente não se vê mais trabalhando nessa organização, se pergunte: por que eu ainda estou aqui? Lembre do motivo pelo qual vai trabalhar todos os dias. Esse é o significado que o seu trabalho tem para você.

7. Se deseja sair desse trabalho, e não sabe para onde ir. Não saia! Primeiro, saiba o que busca num trabalho. Depois, pense se vai querer empreender ou procurar um novo emprego.

8. Procure um emprego! Primeiro pense em que empresas compartilham da sua visão de mundo dos seus valores e seu propósito. Quando você cria uma ponte de identificação com a organização, fica muito mais fácil se motivar e por consequência se dedicar nas tarefas a serem executadas.

9. Empreenda! Mas lembre de fazer isso desde que faça sentido. Coloque seus talentos e paixões a serviço de uma causa com a qual você se identifique. Contribua para construir a realidade que você quiser viver.

10. Faça o Programa Travessia! Em 12 encontros semanais você vai poder planejar a sua transição para um trabalho com significado.

Se você gostou do texto, clique no ❤ aí embaixo. Fazendo isso, você ajuda essa história a ser encontrada por mais pessoas.

Cursos e Encontros que recomendo para quem está em Transição

Cursos e Encontros que recomendo para quem está em Transição

Quando a vida não está fazendo muito sentido precisamos explorar alternativas diferentes. Sair da “caixa” e enxergar outros pontos de vista traz novas perspectivas para a sua situação. Albert Einstein já dizia “Não podemos resolver nossos problemas usando o mesmo tipo de pensamento que criou esses problemas.”

1-s6pEaY3LreZPFjvmVrz0Mw.jpeg

Fazer cursos e encontrar pessoas diferentes foi um passo importante na minha transição e por isso compartilho com vocês alguns que eu acho interessante. Listei cursos das áreas de empreendedorismo e autoconhecimento que eu já participei ou que conheço e confio.

Espero que você goste! ❤

Encontros

Fuck up Nights

Criado em setembro de 2012, no México, o FuckUp Nights começou como um desabafo no bar entre amigos e hoje o evento já é realizado em +80 cidades em +30 países como Índia, Estados Unidos, Espanha e Colômbia.

Em uma noite leve, é compartilhado histórias de fracassos e celebrado os aprendizados dos erros. Há sempre uma dinâmica inicial para você ver que não está sozinho nos fracassos…e depois uma apresentação de três convidados mais do que especiais que compartilham uma de suas histórias de fracasso. O próximo em São Paulo será dia 28 de julho! Se inscreva aqui.

Base papo

A Base Colaborativa é um espaço, um grupo, uma associação, um movimento. Pode chamar do que quiser. A verdade é que ela é a tentativa de fazer com que pessoas que estão mudando o mundo e pessoas que querem fazer parte desse movimento se conectem. Conectem uns com os outros, conectem com a realidade, com novos conceitos e novas inspirações. Além disso, a Base se autodenomina uma escola, que quer aprender com quem já esta fazendo. Toda quarta-feira tem o “Base Papo” com pessoas renomadas que contam suas experiências e ideias que merecem ser compartilhadas e depois tem um bate papo com os convidados. Acompanhe a página no facebook para saber quem são os convidados dos próximos encontros.

Hoffice

O Hoffice tem tudo a ver com o conceito de economia colaborativa e pode ser definido como um coworking gratuito ou uma reunião de profissionais de diferentes empresas e áreas em um mesmo lugar, sem intenção de lucro, com o objetivo de compartilhar o espaço e trocar ideias e experiências. É considerada uma rede para todos com flexibilidade que necessitam de espaços de trabalho criem uma atmosfera de trabalho em locais diferentes, como a casa ou o escritório de alguém. Entre no grupo do facebook e veja quando e onde será o próximo encontro!

Conversas de impacto

É um ótimo evento para conhecer pessoas interessadas em fazer uma mudança com impacto positivo na sociedade. O evento é mensal e realizado pela Vox Capital. Um encontro informal de convivência para conectar com pessoas que compartilham o desejo real de mudança. E que fazem acontecer, claro! Cada mês um tema é abordado. Para saber mais sobre as próximas edições acompanhe a página do facebook.

Impact Hub

Uma comunidade de empreendedores presente em mais de 80 cidades do mundo com pessoas inspiradoras e oportunidade de trabalho e negócios. Com duas unidades em São Paulo, contam com uma gama de eventos para você conhecer pessoas e aprender novas habilidades. Quando eu estava num processo de mudança, foi essencial participar para aumentar a minha rede, conhecer um universo novo e me conectar com pessoas mais alinhadas aos meus valores. Saiba mais sobre o Impact Hub e suas formas de participação.

Cursos

Ninho dos escritores

Escrever é uma forma de se conhecer melhor e explorar alguns temas latentes. É um projeto voltado para pessoas que desejam escrever, encontrar outros escritores e construir uma comunidade de pessoas que possam contribuir umas com as outras. É um projeto sem professor, mas não sem guia. É colaborativo e todos têm voz e espaço para manifestar o que sabem e o que desejam saber. São propostos exercícios semanais com críticas individuais e coletivas, pautando as discussões sobre os temas que estiverem mais latentes na escrita do grupo. Deixe seu email nesse link para receber a newsletter e saber quando será a próxima turma.

Germinar

O Programa apresenta ferramentas para o desenvolvimento social e considera a pessoa como o centro desta transformação. ao

Depois da formação é percebido indivíduos mais conscientes, com autopercepção de si e isso tem reflexo em seus entornos imediatos, relações de trabalho, família, amigos e comunidade. O diferencial do programa está em estimular a vontade de trabalhar e aprender em grupo. Há turmas em diversos estados do Brasil e na América Latina. Entre nesse link para ver quando será a próxima turma perto de você!

Art of hosting

É chamado de Arte de Anfitriar, porque é uma arte tornar-se hábil em ajudar a nós mesmos e os outros a funcionarmos bem juntos, especialmente nestes tempos de crescente complexidade. Arte de Anfitriar combina um conjunto de poderosos processos conversacionais para convidar as pessoas a agir e lidar com os desafios que encontram. Grupos e organizações que usam a Arte de Anfitriar em suas práticas de trabalho relatam melhorias no processo de tomada de decisão, bem como processos mais eficientes e eficazes de desenvolvimento de capacidades, e uma maior capacidade de responder rapidamente às oportunidades, desafios e mudanças. Infelizmente não sei quando será a próxima turma no Brasil, mas fique antenado nesse link.

Criando o meu Manual de Identidade Digital

Todo mundo que quer ter mais autonomia e liberdade, na minha opinião, precisa saber usar as mídias digitais a seu favor para se tornar relevante. Isso é possível ao se posicionar e expressar a sua autenticidade. Os dois primeiros encontros são voltados para o autoconhecimento e os dois últimos encontros são voltados para o posicionamento e expressão, usando a internet como plataforma base. O curso foi feito para quem não sabe por onde começar e precisa de auxílio para se comunicar com quem precisa de você. Saiba mais no site da Mayara Castro.

Seu site feito por você

Eu acredito que todo mundo deve ter uma “casa online” para se expressar no mundo. Fazer o meu próprio site foi um processo de autoinvestigação e continua sendo a medida que mexo nele. Eu aprendi a fazer meu site sozinha no squarespace mas eu adoraria ter tido uma ajuda incial. Por isso recomendo tanto esse curso de dois dias com a Mari Pelli ! O Squarespace é uma ferramenta para criar e administrar lindos projetos com autonomia, sem depender de especialistas. O próximo workshop em São Paulo acontece dia 6 de agosto! Saiba mais nesse link.

Launch

Um curso online que recomendo muito. Tem ótimas dicas para dar vida à sua ideia e lançar seu projeto significativo. O curso conta com conteúdos em vídeo, ferramentas em PDF, missões online e uma comunidade para trocar experiências. Você pode adquirir o curso pelo valor que achar justo e pode fazer a hora que quiser! É só baixar o material nesse link!

Líder de si

É considerada uma escola de autoconhecimento e autodesenvolvimento com um encontro por mês durante um ano. O objetivo é ajudar o indivíduo a realizar sonhos e projetos de vida, baseados no protagonismo adquirido da própria biografia. Tudo isso, através da formação de vínculos de afeto, de alegria, de espaços de compartilhamento e do senso de comunidade. Atuam a partir da Antroposofia, uma ciência espiritual capaz de transformá-lo em agente da própria história e lhe dar autonomia sobre suas decisões e sobre seu futuro. A próxima turma em São Paulo começa dia 6 de agosto! Saiba mais aqui.

O que sua vida diz pra você?

Um workshop de dois dias que passa pelos ciclos da vida para compreender em que lugar da caminhada você está. Ter um vislumbre de sua vocação, de sua missão de vida e de seus anos sagrados (30 aos 33 anos) é uma oportunidade para integrar e tomar consciência de sua caminhada na vida. Usando a metodologia biográfica baseada nos conceitos da antroposofia. Se você quiser entender mais, fale com a Karina Schmidt nesse email ou no facebook.

Curso Florescer

É uma alternativa para mulheres empreendedoras, que precisam de uma pausa no tempo, conectar-se consigo mesma e realinhar os ponteiros. O curso acontece durante um final de semana, em um chalé charmoso em Campos do Jordão — SP em pleno contato com a natureza. É trabalhado o autoconhecimento e o autodesenvolvimento através de estudos baseados na Antroposofia. A próxima turma será do dia 2 a 4 de setembro! Saiba mais nesse link.

Travessia

Claro que não poderia deixar de falar do Programa Travessia que desenhei especialmente para ajudar a elaborar um plano de transição para quem quer criar um trabalho com significado e deseja viver a sua autenticidade. O programa tem 12 encontros presenciais e começa dia 14 de setembro em São Paulo! Saiba mais nesse link.

Gostou das dicas?

Então clica no coraçãozinho aí embaixo. Ao fazer isso você ajuda esse artigo a ser encontrado por mais pessoas.

O processo criativo para escrever meu manifesto

O processo criativo para escrever meu manifesto

 

Queria escrever um texto que me relembrasse todos os dias do que eu valorizo na vida, uma declaração do que desejo viver no dia a dia, para me lembrar do que é realmente importante para mim.

Queria escrever um texto que me orientasse nos momentos de dúvida no momento de tomar uma decisão.

Já que a atividade dessa semana, no desafio 9 semanas, é extrair seus valores, a partir de um resgate biográfico, e pontencialmente escrever seu manifesto. Então compartilho com vocês o meu processo criativo e meu manifesto.

 

Meu processo criativo

Como eu estudo antroposofia e sei da importância da nossa história de vida, decidi fazer um mini resgate biográfico temático. Mapeei as decisões mais importantes, relevantes e difíceis que tomei na vida para entender quais eram os valores que moravam por trás das decisões tomadas. Sempre quando tomamos uma decisão, estamos dizendo sim para algo. E foi essa investigação que eu fiz. Se você quiser fazer também, se inscreva no desafio 9 semanas.

Depois de chegar numa lista de valores, refleti se eram exatamente aqueles que eu gostaria de levar adiante ou se algum poderia ser descartado e outros adicionados. Quando consegui criar a lista dos valores que eu realmente não queria abrir mão, e que gostaria de cultivar no futuro, decidi criar um “dicionários” dos significado de cada um deles. Dei uma definição de um ou duas sentenças para cada valor. Afinal cada um atribui o sentido que quiser e queria deixar mais claro o significado que cada valor tem para mim.

Uma vez com as definições dos valores, estava pronta para criar meu manifesto. Eu fiz como se eu, com 90 anos estava conversando comigo me dando conselhos. Aproveitei para sublinhar os valores para eu me lembrar do que estava em jogo.

Leio esse texto principalmente quando estou indecisa precisando tomar alguma decisão.

Meu Manifesto

A vida é muito curta para ser desperdiçada então não se dê o luxo de gastar tempo fazendo o que não importa.

Empreenda a vida e crie seu próprio caminho honrando quem e o que veio primeiro.

Conecte-se com o sentido da vida, com seu entorno e com o planeta. Volte para dentro e lembre-se o que veio fazer aqui e agora.

Esteja alinhada com a sua missão de vida e ao da humanidade: evoluir.

Ocupe seu lugar e disponibilize o lugar que você está ocupando para quem é responsável por ele.

Crie um trabalho com significado, não espere ele bater na sua porta. Alinhe sua missão com a sua ação.

Seja autêntica e coloque a serviço sua contribuição única. Ninguém poderá fazer isso por você.

Desenvolva uma visão sistêmica para fazer escolhas conscientes do impacto que você causa no seu entorno e na sociedade.

Faça o que você ama sem deixar de resolver problemas reais do mundo

.Não trabalhe por dinheiro. Trabalhe pelo trabalho de melhorar o mundo, principalmente o seu entorno. Se isso for genuíno, fará sentido para os outros e você será reconhecida por isso.

Comece dando o que você precisa e você receberá o que necessita.

Confie na sua intuição e incorpore seu poder pessoal.

Coloque o Ter a serviço do Ser. Não se apegue a formas, só a essência. Flua mais. Não sofra com mudanças, ela é o que tem de mais estável na vida.

Tenha um estilo de vida com propósito. Deixe um legado.

Tenha discernimento para tomar decisões baseados nos seus valores de vida e no que é prioridade. Busque a coerência entre seu pensar, seu sentir e seu querer.

Ajude a criar um senso de comunidade distribuindo poder e aumentando o acesso a bens e ao conhecimento.

Colabore para cocriar caminhos e cultive relações verdadeiras. Esteja perto de quem quer criar um futuro parecido com o seu.

Busque sempre ter um novo olhar para enxergar o mundo e a vida de outras formas. Leve em consideração outros pontos de vista.

Desenvolva autonomia e busque a autosuficiência, consciente da interdependência.

Não separe. Integre. Siga o caminho do meio.

Concretize sonhos que você se sentirá realizada.

Sonhe com a sua visão de futuro e a transforme em realidade. Foque no futuro e esteja presente no agora.

Tenha disciplina, por que ela liberta.

Esteja sempre em movimento, independente do que acontecer. É isso que gera vida.

Seja responsável e tenha maturidade para responder com consciência a tudo que vier na sua direção.

Opte por qualidade versus quantidade.

Prazer é uma premissa para viver com leveza.

Viva a vida alinhada com a sua verdade. Só a sua.

Faça da felicidade a trajetória.

Crie uma família com todo seu amor e dê tempo de qualidade.

Seja protagonista da sua vida e não aceite nada menos que do que o incrível.

Lembre-se que a simplicidade é o grau máximo da sofisticação.

Saia da sua zona de conforto, busque ir além. Terão momentos difíceis mas não desista. Vale a pena. Quem não arrisca não petisca.

Tudo dará certo se você tiver garravontade e amor para fazer a diferença enquanto tiver vida.

Te incentivo a fazer o seu manifesto. Aproveite e deixe bonito visualmente e enquadre, como o Holstee Manifesto fez. Coloque em um lugar estratégico na sua casa que você vai ler todos os dias para te relembrar do que é realmente importante na sua vida.

---

Essa é uma das atividades que fazemos no Programa Travessia com 12 encontros para ajudar a criar um trabalho com significado a partir do que cada um tem de mais autêntico.

---

Gostou do artigo?

Então clica no coraçãozinho aí embaixo. Ao fazer isso você ajuda esse artigo a ser encontrado por mais pessoas. ❤

Para ter um trabalho com significado, não é preciso ter uma ideia genial; é preciso acreditar em si mesmo

Esqueça a ideia que para empreender é necessário ser criativo. Às vezes, presas nesta ideia, as pessoas deixam de investir em uma ideia ou partem para uma franquia, na vontade de tocar um negócio. Mais que criatividade, o importante mesmo é saber reconhecer os próprios talentos e entender como empregá-los na área desejada.

Para começar, é importante se perguntar qual é a necessidade do mundo que você quer sanar. E talvez isso seja mais fácil do que você imagina. Olhe pra sua própria necessidade, o que te faz falta neste mundo?

A Miri Stock, que participou de um do Programa Travessia, sentia a necessidade de trabalhar o seu feminino através do prazer. Percebeu que isso era uma questão para muitas outras mulheres e criou o Prazerelas, projeto que visa empoderar mulheres por meio de sua própria sexualidade.

Empreender não acontece de fora pra dentro, mas de dentro pra fora. É necessário se identificar com a causa, até para conseguir enfrentar os momentos de dificuldade que irão surgir. Sem uma afinidade com o projeto, fica mais fácil desistir que tentar se reerguer. 

Por isso que digo que autoconhecimento é fundamental para criar um trabalho com significado, seja empreendendo ou não. Iniciar um negócio nem sempre é a melhor opção, e se você conhecer seus incômodos e prazeres, vai saber o que fazer, onde investir - pode ser dentro da própria empresa de atuação. 

Pergunte às pessoas pelo que elas te reconhecem, compartilhe sua ideia e peça feedback. Para isso não é preciso que o projeto esteja perfeito e "redondinho", isso vai acontecer com o tempo e conforme for amadurecendo. Acredite!

Se você gostou do texto, clique no ❤ aí embaixo. Fazendo isso, você ajuda essa história a ser encontrada por mais pessoas.

 

Cansaço extremo: hora de repensar o trabalho!

Cansaço extremo: hora de repensar o trabalho!

Não é que viramos super-homens ou super-mulheres quando temos um trabalho com significado. Ou então que trabalhamos menos – na maioria dos casos fazemos o dobro ou mais. A questão é que o cansaço físico se transforma e ocupa um lugar menos importante em relação a sensação de realização e todo o resto que envolve aquela atividade a qual nos dedicamos.

Por que abandonar o barco pode não ser uma boa: Uma visão critica sobre transição de carreira

Você se apavora nas segundas-feiras por saber que ainda tem uma semana inteira pela frente? Então respire fundo e comece a fazer um planejamento para mudar isso. Não vale a pena abandonar o barco de forma tão repentina.

Se o seu barco estiver atracado em terra firme e você decidir abandoná-lo, terá que ir a nado e pode te dar muito mais trabalho. Terá que alocar recursos, como seu fôlego, sua energia e o seu tempo nessa travessia de forma desnecessária. Se o seu destino desejado é bem diferente do atual, acalme-se. Você não chegará lá nadando. 

Se você quiser fazer algo completamente diferente do que faz hoje, não tem problema, você poderá chegar lá sem abandonar o barco repentinamente. Se permita fazer um processo de autoconhecimento para ter mais segurança da mudança que deseja fazer para realizar a transição com mais tranquilidade. 

Saiba o destino desejado antes abandonar o barco

Ouço muito a frase “Não aguento mais, quero mudar”. Mas saber para onde quer ir já é mais raro de ouvir. Entenda qual é o futuro que você quer viver. Em outro post explico melhor como você pode definir “seu mundo melhor”. Afinal de contas, se você não sabe onde quer chegar, qual quer rota servirá. 

Dica: reflita o que já te fez sentir viva e pense como você poderia trabalhar com isso.

Não negue as suas origens

Considere-as suas referências por que elas podem enriquecer o seu processo de transição. As pessoas já te reconhecem por determinada atividade. Portanto usufrua dela e aplique ela na área que desejar atuar.  Rejeitar o que você já sabe fazer e que as pessoas reconhecem é perda de tempo. Partir para outro lado não necessariamente te levará a lugares melhores em menos tempo. 

Descubra novas terras

Aplique suas habilidades nas áreas que você tem interesse em atuar. Ofereça o que você sabe fazer. Faça cursos nas áreas desejadas para saber se realmente quer se aprofundar nisso ou se é só um hobby. Experimente atuar na área por períodos curtos como um final de semana, uma noite ou um mês. Atue. Não tire conclusões sem antes tentar fazer algo. 

Faça um inventário dos recursos que você levará do seu barco

A soma dos recursos que você acumulou até o dia de hoje não merecem ser jogados fora. Além do conhecimento que você adquiriu passando anos se formando em determinada área, você ganhou experiência e habilidades realizando as atividades propostas. Você também possui relações que cultivou ao longo do tempo e elas poderão te ajudar nessa travessia.

Avalie quanto recurso você precisa para fazer a travessia de forma tranquila

Faça um levantamento das suas prioridades para saber o mínimo que precisa nessa jornada para navegar de forma tranquila. Mapeie suas responsabilidades para fazer os cálculos necessários. 

Crie um plano de emergência caso não consiga navegar na velocidade que deseja

Chegar onde você quer pode te levar muito mais tempo do que imagina. Então busque alternativas que você pode fazer para aguentar essa travessia que pode levar alguns anos até você chegar onde deseja.   

Aviste outros barcos que estão na proximidade

Olhe para o horizonte e fique atento para avistar outros “barcos”, ou iniciativas, que te atraem. Se aproxime. Esteja perto de pessoas que te inspiram, peça dicas. Se coloque a disposição. Ofereça o que você pode dar para experimentar o que precisa.

Reflita sobre as consequências de abandonar o barco

O que você vai fazer se você abandonar o barco amanhã? Não vale falar que tirará férias. Afinal de contas não teria um trabalho para tirar férias. Vamos dizer que você reservou uma semana ou duas para descansar, e depois disso? O que faria?

Certifique-se de que você tem disposição, fôlego e sabe nadar antes de decidir abandonar o barco e entrar em desespero. Pense nas consequências e tenha consciência de que é possível fazer uma transição sem cortes drásticos. 

Se você não quer demorar muito para fazer uma mudança, comece fazendo uma jangadinha, que mesmo frágil e rústica pode te ajudar a flutuar. Porém é preciso que essa jangada flutue em direção ao seu destino desejado, senão estará à deriva. Por isso tenha clareza do seu norte para navegar naquela direção. Talvez a Bússola Interna pode te ajudar a chegar lá.

Dia 31/08 farei um workshop explicando os principais aspectos para criar um Trabalho com Significado. Saiba mais nesse post. 

Esse post foi criado inspirado numa conversa que tive com a Mariesa Mas de Camargo - terapeuta, amiga e companheira de formação do Caminho Iniciático e Biografias da Associação Sagres.